Projeto Pedagógico

O Z21 – Preparatório Pré-Universitário é uma atualização do Zênite – Vestibular & Cursos. Essa atualização iniciou-se há 5 anos, 2015, quando percebemos que o formato de cursinho preparatório para jovens que desejam entrar nas universidades não estava acompanhando a realidade de um novo perfil de sociedade e, consequentemente, de jovens nascidos no século XXI. Sabemos que toda esse descompassa que gerou um abismo entre escola e jovens não é algo novo, desde meados do século XX alguns filósofos e educadores traçavam um cenário de mudança, principalmente com a chegada das tecnologias de informação e comunicação. Os jovens se tornaram mais autônomos, contrariando o discurso de grande parte da comunidade educacional de que os jovens ficaram mais dependentes. Não foram os jovens que se tornaram independentes, foi a cultura da escola que não acompanhou os avanços da cultura de fora da escola. A escola do século XX precisava exaurir os conteúdos e temas que emergiam da sociedade pois era, o espaço educacional, o único local capacitado para informar e produzir a maioria do conhecimento. Com a chegada da internet ligada ao computador doméstico a informação passou a ser disponível e sofreu um grande incremento com a vinda dos smartphones. O professor, que antes precisava explicar o conteúdo de forma exaustiva pois os jovens não tinham outra fonte a não ser a sala de aula, não “soube” se transformar em um provocador, auxiliador e com isso as salas de aulas passaram a ser um local desmotivador, e o professor um desestimulante.

O jovem busca um ambiente novo ou atualizado para ter o que precisa para se preparar para uma prova que será o primeiro passo para a faculdade dos seus sonhos.  

É por isso que criamos o Z21, uma atualização do Z de Zênite e o 21 do século que nos encontramos. 

O processo de atualização acontecerá na unidade de Vitória da Conquista e será implementado para estudantes que optarem por essa modalidade de curso preparatório.

Visão de Sociedade

Entendemos a sociedade como sendo o espaço democrático no qual os indivíduos atuam harmonicamente priorizando o bem coletivo e respeitando as particularidades de cada ser que compõe esse espaço. É um espaço em construção permanente e como tal a sua definição orbita o campo do ideal para ser alcançado pela coletividade.

Filosofia do curso Z21

Educar partindo de um princípio teórico-procedimental-avaliativo. Em busca de um jovem autônomo que consiga chegar até a universidade que deseja, e proporcionar momentos de integração coletiva para a construção de um indivíduo harmonizado com a sociedade que se encontra inserido.

Objetivo Geral

Ser um espaço físico, pedagógico, político e cultural que permita aos jovens atingirem a autonomia necessária para construir um caminha até a universidade.

Proposta Metodológica

Queremos um espaço que tenha a autonomia como objetivo geral. Para isso precisamos colocar o jovem estudante no centro do processo metodológico proposto. 

No processo de atualização que será realizado buscaremos criar meios que incentivem a autonomia do estudante como norteadora do processo de aprender, gerando segurança para a hora do concurso que prestará, Enem e/ou Vestibular.

O método é baseado no tripé teórico-procedimental-avaliativo.

A parte teórica

Essa parte caracteriza-se pela ênfase na participação do mediador para aqueles estudantes que chegam com menos carga de conhecimento prévio, que são fundamentos básicos de cada conteúdo que será estudado e cobrado nas provas de Enem e Vestibulares. 

A grande maioria dos estudantes que procuram cursos preparatórios já concluíram o ensino Médio e nessa ultima fase da educação básica o jovem já teve contato, supostamente, com todos os assuntos das matérias e pode conhecer e aprender seus fundamentos. Porém uma parcela desses jovens estudantes não conseguiu assimilar esses fundamentos básicos e para eles teremos uma carga de momentos teóricos que chamamos de Pré-Estudo.

No Pré-Estudo, o mediador terá 30 minutos para expor os fundamentos básicos do conteúdo que está sendo trabalhado e participara desse momento os estudantes que se sentirem a necessidade de acompanhar esse momento de explicação teórica.

A avaliação

Avaliar é calcular o rendimento. A avaliação é a única forma, dentro de um processo de treinamento, capaz de gerar um diagnóstico do andamento de toda a caminhada do estudante até um determinado momento.  A avaliação será realizada por meio de simulados mensais, tanto no modelo Enem quanto no modelo dos Vestibulares tradicionais.

O Procedimento

O procedimento é o momento que precede o Pré-Estudo. Nada mais é do que a realização de exercícios, fazer resumos, debater sobre um conteúdo, montagem de um mapa mental ou qualquer artificio que auxiliará o estudante naquele momento de dedicação ao conteúdo ou em momentos posteriores de revisão.

Aprofundando no ambiente metodológico

A aula vira momento “pré-estudo”

Nessa atualização deixaremos de ter aulas. O sentido de aula convencional como conhecemos, com 50 minutos, professor na frente de um quadro e estudantes enfileirados, coloca o estudante numa posição passiva, e isso não gera autonomia, consequentemente não gera segurança sobre o conteúdo abordado. O momento que antes era chamado de aula será chamado por “Pré-Estudo”.

O que é “Pré-Estudo”?

É o momento que antecede o estudo. É um momento para o estudante ter um encontro com um mediador e o mediador demonstrar ao jovem estudante, de forma expositiva, os conceitos básicos do conteúdo que será estudado no dia.

Esse momento acontecerá com um tempo de 30 minutos e de forma coletivo, estando presentes todos os jovens que demonstrarem interesse em acompanhar essa abordagem teórica.

Aparentemente ocorre apenas a troca da nomenclatura, porem o sentido que traz o prefixo pré é de que ainda não estamos no momento principal que é o estudo. Muitos jovens imaginam que estudar é assistir aula, o que é um equívoco, e precisamos desconstruir esse sentido, colocando a palavra estudo no cotidiano do curso preparatório e com isso daremos ao jovem o papel principal. 

Inverteremos o processo. Ao invés de chegar no curso preparatório e perguntar:
– Terei aula de que ou de quem?

O estudante dirá:
– O que estudarei hoje?  

O momento “Estudo”

Esse é o momento chave para todo processo de atualização que estamos propondo. Estudar é o momento de aprender. Esse momento será dividido durante o turno que o jovem estiver no curso preparatório em harmonia com os momentos “pré-estudo” para que o tempo seja redistribuído de uma forma que não provoque desanimo nem cansaço.

O processo de aprendizagem passa por conhecer fatos, conceitos, definições, procedimentos e rendimento.

Teoria

Estudando a parte teórica você passa a conhecer os conceitos, as bases teóricas de cada conteúdo. A leitura e as anotações farão com que você aprenda a definir os conceitos e saber separar, de cada conteúdo, quais são seus pontos chave, além de identificar os “fatos” de cada assunto. Os fatos são aquelas definições inquestionáveis, como os símbolos de um elemento químico ou uma fórmula para ser aplicada em determinado assunto.

Procedimento

Essa é a parte prática. O procedimento é o processo para chegar à resposta de uma questão de qualquer área do conhecimento, é a aplicação de sua habilidade. Você precisa realizar exercícios de todas as matérias, independentemente de elas serem disciplinas de exatas, naturais ou de linguagem. 

Como fazer exercício?

Lembre-se de que falei sobre a relação do aluno profissional com o gabarito das questões: você não deve focar no gabarito ou no acerto, e sim em todos os itens de cada questão. A resolução de exercícios tem o objetivo de leva-lo a aprender, e não de só acertar. O aprender, o acerto, é uma consequência de inúmeros erros que, ao fim de muitas tentativas e exclusões de caminhos, te levou ao caminho correto. Em cada tentativa que te leva ao acerto você aprende aquele modelo de exercício e reforça o que aprendeu sobre o assunto. Mas cada caminho escolhido para fazer uma questão que te levou ao erro ampliou sua capacidade de raciocinar sobre o assunto, ampliou seu repertório sobre aquele conteúdo. Caminhos que levam ao acerto geram confiança e segurança, caminhos que levam ao erro geram repertório e, consequentemente, capacidade argumentativa sobre o assunto. E quando estou falando de capacidade argumentativa, não estou falando de matérias das ciências humanas, estou falando de todas as áreas do conhecimento. Quando você está realizando um procedimento, uma resolução de um exercício de física, química, história, gramática, etc. Você está argumentando sobre o assunto cobrado na questão.

Quem só acerta está apenas repetindo o que já sabe. E com isso não há aprendizado. Só se aprende algo novo quando você se depara com o que não sabe, e por não saber você erra uma, duas, três vezes até realizar o raciocínio correto, não há aprendizado repetindo o que já sabe. E é por isso que quanto mais distante você estiver do gabarito fácil, imediato, mais aprendizado você terá, mais segurança você terá de seus processos de resolução.

Rendimento

É a única forma de saber se você está no caminho certo. Não se calcula rendimento com opinião; rendimento só pode ser calculado com a simulação do momento e que você estará lá, realizando as provas. O cálculo do rendimento não pode ser feito de forma segmentada, de questão em questão, mas somente após você fazer todo o simulado. Ele deve ser calculado ao final de cada ciclo de estudo. O simulado precisa ter um tempo determinado que seja igual ao tempo do ENEM, com o mesmo número de questões e sem consultas.

(um corredor de 50 m não ganhará uma corrida de 100 m se não trinar para isso)

Estrutura diária de atividades

Os Pré-Estudos

Tempo – Serão momentos de 30 minutos.

Público – Estudantes que entenderem que precisam desse momento teórico e/ou estudantes que foram indicados pela coordenação pedagógica para participar do momento.

Rotina – Serão diários e acontecerão quatro Pré-Estudos por turno/turma.

Os Estudos

Tempo – Serão todos os momentos fora dos momentos de Pré-Estudo.

Público – Todos os estudantes que passaram pelo Pré-Estudo e os estudantes que não sentiram a necessidade de passar pelo Pré-Estudo.

Rotina – Serão diários e acontecerão três Estudos por turno/turma.

Tanto o Pré-Estudo quanto o Estudo são acompanhados por um Mediador ou Mediadora. Durante o Estudo o Mediador ou Mediadora terá o papel de auxiliar os estudantes no processo de chegada ao resultado de um exercício e/ou compreensão do conteúdo que esteja determinado para o momento.