HISTÓRIA E CINEMA

08 mai 2019

O HOMEM QUE NÃO CABIA EM BRASÍLIA

 

Filmes feitos por universitários ganham destaque na 50ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Para o diretor e roteirista de O Homem que não Cabia em Brasília, Gustavo Menezes, de 24 anos, ter o filme em uma mostra de peso é uma honra. “A ansiedade é altíssima, principalmente por estar em uma mostra junto com o cineasta Edgar Navarro, que serviu de grande inspiração para o roteiro”, destaca Menezes.

Produzido durante o sexto semestre do curso de cinema da UnB, O Homem que não Cabia em Brasília retrata a peleja de um morador de rua nordestino contra a utopia da capital. O curta brasiliense rememora algumas ideias do filme Superoutro, de Navarro.

Com toques de humor, apresenta os contrastes da capital brasileira sob a ótica nordestina. A mistura do repente e dos trejeitos da cultura regional é visível em toda a obra.

Estudante e produtor, Pedro Buson, de 23 anos, conta que a própria concepção da obra trouxe outro olhar para a cidade. “O filme nos mostrou o que é Brasília para fazer cinema, toda a burocracia que existe, e a gente até que coloca um pouco disso no curta. ”

Apesar de ser exibido pela primeira vez no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o curta da UnB já participou de mostras nas cidades de Fortaleza, Belém, Curitiba, São Gonçalo e Pelotas.

 

Por: Cibele Moreira e Vinícius Brandão, da Agência Brasília

 

Ano III - Número 38 - maio./2019

Comentários